Title Image

PACAP 3 – 2019

Curated by Vânia Rovisco

PACAP 3 – 2019

Curadoria de Vânia Rovisco

De Abril a Agosto de 2019

Palavras Chave:

Performance; Instalação; Corpo expandido; Práticas teóricas;
Música; Artes plásticas e visuais; Poética do corpo; Hibridismo formal.

Na constituição do programa, a artista teve como eixo central o acto de criação como momento de expressão livre organizada por diferentes modos, meios e variações, por sua vez submetido a uma urgência ou necessidade de afectar o tecido social e/ou individual. A multiplicidade dos recursos artísticos no processo de criação constitui a performance como uma arte integral, múltipla, transdisciplinar e móvel nas constelações e modos de partilha artística, conferindo ao PACAP 3 uma estrutura contemporânea que avança cuidada, curada por Vânia Rovisco.

 

O PACAP 3 foi concebido como um processo contínuo vitalizado pela confluência de múltiplas linguagens no acto de experimentação, investigação e preparação física. O trabalho e recurso ao corpo é fundacional ao programa, sendo que a sua abrangência às outras linguagens artísticas é ainda assim pautada a partir do eixo-corpo. As/os várias/os artistas convidadas/os a dar formação serão tanto transdisciplinares, quanto intergeracionais, com vista a manter nos participantes do programa uma relação de processo contínuo ou disruptivo, própria da partilha de processos e materiais inerentes ao hibridismo formal do PACAP 3.

 

A criação performática enquanto soma dos exercícios relacionais, em acordo com o paradigma contemporâneo do corpo [consciência] expandido, vai submeter-se no percurso do programa à prática crítica do lugar. Assim, os espaços de criação adquirem especial relevância numa topografia artística já fixada no PACAP 3 entre Coimbra, no Colégio das Artes; Montemor-o-Novo no Espaço do Tempo; e Lisboa na Escola Superior de Música, Culturgest e Espaço da Penha – Forum Dança. O curso terá ainda momentos abertos ao público como eventos pop-up ou estúdio aberto com apresentações informais.

 

De acordo com a ideia de corpo total, convoca-se no programa a exploração da potência híbrida e múltipla da performance contemporânea. Vários recursos serão activados em diálogo com a fórmula de teoria como prática e na prática: a construção de objectos derivando nas linguagens plásticas e visuais; o texto dito e escrito, enviando-nos para o índice performático de ambos; e a migração de ferramentas e métodos entre meios artísticos, como por exemplo as estratégias de improvisação de e a partir da música.

 

O curso pretende-se o mais aberto possível, buscando um grupo heterogéneo que gravite ou se mova nos campos da performance, dança, teatro, música, artes plásticas, cénicas e visuais, poesia, literatura. O comprometimento, o empenho e a entrega pessoal é essencial para progredir sobre as nossas questões e visões da criação e para o despegar radical e persistente das nossas rotinas durante os 4 meses de duração do PACAP 3.

Biografia

Vânia Rovisco Durban, África do Sul (1975). Artista visual performativa, criadora de instalações de peças duracionais, através das quais explora e actualiza processos relacionais. Com um trabalho ancorado na investigação e consequente criação de uma corporeidade processual, feita em relação, trabalha com o público a fabricação de experiências mediadas por modelações espaciais, temporais e perceptivas.

 

Concluiu o Curso para Intérpretes de Dança Contemporânea do Forum Dança (1998-2000). Trabalhou como intérprete com Meg Stuart/Damaged Goods (2001-2007) em diversas peças e projectos de improvisação. Colaborou com Pierre Colibeuf; Helena Waldman; Gordon Monahan, entre outros.

 

Em 2004 começou a fazer direcção de movimento, com os directores João Brites, Gonçalo Amorim e Gonçalo Waddington/Carla Maciel. Em 2007 tomou a decisão de colocar o corpo no contexto da galeria de arte, concebendo instalações e performances, o que se tornou um alicerce na concepção do seu trabalho. Também envolve vídeo na captura da plasticidade do corpo e do movimento. Em 2013 estreou o solo The Archaic, Looking Out, The Night Knight. Em 2014 participou na Feira de Arte Contemporânea Mostra’14. Encenou para o festival TODOS Silo de carros e estradas giratórias e no mesmo ano iniciou REACTING TO TIME, portugueses na performance, que versa sobre a transmissão do arquivo vivo da performance em Portugal nos finais dos anos 60. Em 2017 concebeu a peça de grupo EQUANAMIDADE – ÂNIMO INALTERÁVEL para o Festival Walk&Talk no Açores. É co-fundadora da plataforma artística internacional AADK – Aktuelle Architektur der Kultur, com lugar na Alemanha, em Portugal e Espanha. Lecciona workshops desde 2003. É curadora do PACAP 3— Programa Avançado de Criação nas Artes Performativas— no Forum Dança a ter lugar entre 15 de Abril e 16 de Agosto de 2019.

Professores e Artistas Convidados

Abraham Hurtado (ES), Ana Salcedo (PT), Antonija Livingston (CA), António Poppe (PT), Åsa Frankenberg (SE), Cátia Leitão (PT), Ezequiel Santos (PT), Gordon Monahan (CA), Hugo Cristóvão (PT), Inês Aires (PT), Janis Dellarte (PT), Joana Trindade (PT), Jochen Arbeit (DE), Laura Kikauka (CA), Manuel Magalhães (PT), Mash Yan (PT), Meg Stuart (US/DE), Miguel Moreira (PT), Mónica Calle (PT), Sam Louwyck (BE), Sónia Baptista (PT), Tanja Šmič (HR), Vânia Rovisco (PT), Vera Mantero (PT), Yael Karavan (IL), Yuko Kominami (JP).

Participantes

Acauã El Bandido (BR), Alice Giuliani (IT), Alina Usurelu (RO), Antoine Parra del Pozo (FR), Daniel Miranda (BR), Diego Bagagal (BR), Filipa Duarte (PT), Filipe Baracho (PT), Gabriela Cordovez (BR), Gabriela Gonçalves (PT), Guilherme Barroso (PT), Joana Miranda (PT), Lola Bezemer (NL), Lucas Lagomarsino (AR), Miguel Ferrão Lopes (PT), Samara Azevedo (BR).

Apresentações

  • Ciclo de apresentações em Lisboa, “Unusual Event”, 13 e 14 de Agosto 2019, no Espaço da Penha.